NOTÍCIAS - TendĂȘncias do Vestibular: InglĂȘs

INGLÊS – Interpretação de texto e gramática

Prof. Breno Morita

 

As provas de Inglês vêm se estabelecendo como provas de interpretação de texto. Para toda e qualquer prática de interpretação de texto deve-se levar em consideração a tríade: 1. conhecimento de mundo; 2. vocabulário; 3. gramática. Desses três elementos, o primeiro é o menos cobrado de maneira direta. Dificilmente pede-se para o candidato levar em consideração algo que não esteja expresso no texto base.

A exceção mais recente foi uma das sete questões de Inglês da Fuvest 2019 que pedia para levar em consideração fatos da política imigratória dos EUA em junho de 2018. Ainda assim, uma leitura atenta do texto permitia encontrar a alternativa correta. Os outros dois elementos, vocabulário e gramática, seguem sendo os principais fundamentos para um bom resultado na prova de Inglês.

O fato da compreensão de texto guiar as provas faz com que a exigência em termos de vocabulário e domínio gramatical recaia sobre tópicos mais diretamente ligados à coesão e coerência textual. Vale destacar: conjunções, advérbios, verbos modais, pronomes e referência pronominal. Tais tópicos não esgotam aquilo que o candidato deve saber. Tudo que é gramatical relaciona-se com algum tipo de vocabulário. E tudo isso junto compõe os elementos necessários para a produção de sentido. Entretanto, do ponto de vista dos vestibulares aqui analisados, tais tópicos são recorrentes o bastante para valerem uma menção especial.

 

Enem
 

A prova de Inglês do Enem é composta por cinco questões de múltipla escolha. As perguntas costumam acompanhar um pequeno texto introdutório. Uma característica marcante é o fato de se ter um texto por questão, fazendo com que haja cinco textos diferentes. Normalmente explorando gêneros textuais distintos, por exemplo, tirinhas, propagandas e textos jornalísticos ou de divulgação científica. Incluem-se, também, textos mais poéticos como letras de música e poemas (questão 4).

As perguntas costumam ser voltadas aos objetivos comunicacionais de cada texto. Por exemplo, a opinião principal de seu autor no caso de mensagens críticas (questão 03); ou perguntas sobre o principal ponto argumentativo no caso de questões que misturam imagem e texto.

Tais características tornam a prova do Enem bastante exigente do ponto de vista da abrangência de vocabulário. A diversidade de gênero possibilita explorar diferentes campos do conhecimento, testando desde um vocabulário mais informal, no caso das tirinhas e música, até palavras mais rebuscadas, como em poesias ou textos de divulgação científica. Recomenda-se que, ao longo do ano, o candidato esteja empenhado em aumentar seu vocabulário levando em consideração os diferentes registros (mais ou menos formais) pertinentes a diferentes tipos de texto.

 

[Questão 4]

 

Fuvest – 1ª fase
 

A avaliação de língua inglesa da Fuvest vem passando por alterações nos últimos dois anos. Na Fuvest 2018, inglês foi retirado da 2ª fase, mantendo-se cinco questões na 1ª fase. Na Fuvest 2019 a língua inglesa continuou sendo cobrada apenas na 1ª fase, mas aumentando de cinco para sete questões. Mais importante que a quantidade de questões, é preciso ficar atento ao nível de dificuldade delas.

Sem fugir de interpretação de texto, as questões de Inglês passaram a exigir mais atenção e precisão por parte do candidato. Antes, as perguntas exploravam a principal ideia desenvolvida em cada parágrafo. Na última prova foram exploradas informações mais precisas do texto, exigindo que o aluno fosse capaz de perceber as estruturas argumentativas elaboradas pelo autor. Nesse sentido, recomenda-se que o candidato preste muita atenção ao enunciado, verificando os parâmetros oferecidos pela questão e se certificando de que a alternativa escolhida responde com precisão à pergunta colocada.

 

[Questão 73]

 

[Questão 74]

 

[Questão 75]

 

Unicamp – 1ª fase
 

O exame de Inglês da Unicamp tem como característica distintiva a abordagem de temas de fundo social, como, por exemplo, questões de gênero, preconceito e diversidade social. Sem deixar de lado temas mais recorrentes como saúde e economia. Oferecendo um texto para cada questão, a prova contempla tradicionalmente questões interdisciplinares. No vestibular 2018, das nove perguntas baseadas em texto em Inglês, duas foram interdisciplinares, uma com Biologia e outra com Física. Na Unicamp 2019 foram dez questões com texto em Inglês, uma com Geografia (que aparece abaixo) e uma com Matemática. De maneira geral, pode-se caracterizar a prova da Unicamp como uma prova que testa a compreensão da língua inglesa a partir de temas atuais, demandando do candidato capacidade de perceber os pontos argumentativos mais críticos do texto.

 

[Questão 35]


              
 

 

[Questão 85]

 

Vunesp – 1ª fase

A língua inglesa costuma contemplar dez questões dentre as 90 da 1ª fase da Vunesp. Tradicionalmente a prova era composta por dois textos relativamente longos e, eventualmente, uma tirinha ou charge. Na Vunesp 2019 observou-se uma leve tendência à interdisciplinaridade. Das dez questões, sete foram baseadas em um único texto sobre saúde e, entre as demais, duas em um texto sobre arte e a outra em um infográfico sobre o comércio transatlântico de escravos. Um ponto para o qual o candidato deve estar preparado é que a Vunesp costuma fazer questões ora em português, ora em inglês. Outro ponto que vale ressaltar é que, além das questões mais abrangentes de interpretação de texto, há sempre questões voltadas a tópicos gramaticais mais específicos, como referência pronominal (questão 25) e conjunção (questão 29) e até com expressões idiomáticas contextualizadas (exemplo: in a blink = em um piscar de olhos).

 

[Questão 25]


 

[Questão 29]

 

Vunesp – 2ª fase
 

Com a segunda fase composta por provas dissertativas, Inglês está na prova de Linguagens, juntamente com Português e Redação. Tradicionalmente, são quatro questões de Inglês, podendo-se esperar um único tema para a parte de Inglês, com um ou dois textos base. De 2016 a 2019, os temas foram, respectivamente, os agrotóxicos, o sono, o cérebro e os monstros.

Por ser uma prova dissertativa com perguntas e respostas em Português, recomenda-se ao aluno atenção, precisão e concisão. Atenção ao interpretar a pergunta. A pergunta em si já direciona a compreensão do texto. Precisão da resposta. Esta deve responder especificamente a pergunta. Por serem perguntas de interpretação de texto, a resposta está no texto. Concisão na elaboração das respostas. Cuidado para, ao escrever demais, não fugir à pergunta.

 

[Questão 33]


 

[Questão 34]

 

Unifesp – Fase Única
 

A parte de Inglês no vestibular Unifesp é composta por 15 testes. Tradicionalmente, além de textos mais longos, a prova costuma contemplar uma charge ou tirinha. Nos dois últimos anos, Unifesp 2018 e 2019, a presença do mundo digital em nosso cotidiano foi tema central da prova. Nessa prova são características a presença de perguntas em Português e em Inglês, com as respostas sendo sempre na mesma língua da pergunta. Outro diferencial dessa prova é a presença significativa de questões que abordam tradução do Inglês para o Português (questão 32) e paráfrases (reescrever ideias em outras palavras). Um tipo de questão que marca presença e costuma ser ponto de dificuldade para os candidatos é a de explicar o valor semântico de uma determinada conjunção ou advérbio (questão 40). Para esse exame, recomenda-se que o candidato estude muito bem elementos de coesão textual como pronomes e conjunções.

 

[Questão 33]

 

Leia as análises das demais disciplinas em http://www.etapa.com.br/tendencias/

Voltar