NOTÍCIAS - Tendências do Vestibular: Química

QUÍMICA – Equilíbrio nos assuntos

Prof. João Pitoscio Filho
 

Os exames de Química da Fuvest, Vunesp, Unicamp, Unifesp e o Enem apresentaram, de modo geral, um equilíbrio entre os assuntos cobrados. Como de costume, questões envolvendo Físico-Química e Química Geral predominaram. Vale a pena ressaltar o aumento expressivo de questões de Química Orgânica na prova do Enem e de questões sobre Estrutura da Matéria na Vunesp. As provas mantiveram o padrão e o nível de exigência das edições anteriores. Um fato bastante positivo foi a 1ª fase da Vunesp, que contou com questões muito criativas e interdisciplinares, exigindo dos candidatos conhecimentos de outras disciplinas além da Química.

 

Enem
 

Exigindo muitos conceitos e poucos cálculos matemáticos, o Enem foi marcado pelo predomínio de questões de Química Orgânica e de Físico-Química: mais de 55% delas abordavam esses dois assuntos. A maior parte das questões foi contextualizada, exigindo sólidos conceitos por parte dos alunos. Mais uma vez, a interpretação dos textos e a correlação com os conteúdos principais de Química foram fundamentais para o perfeito entendimento das questões.

 

[Questão 113]

A cada ano, o Enem traz questões mais criativas e com bom nível de dificuldade. Nesta uestão é apresentado o esquema de uma bateria solar recarregável. Após analisar as informações dadas é necessário descobrir qual das alternativas traz a explicação do porquê uma das reações químicas que ocorrem no sistema é fundamental para o funcionamento dessa célula solar. Uma questão muito bem formulada.

 

 

 

Fuvest – 1ª fase
 

Neste ano, a Fuvest elaborou uma prova muito bem distribuída abordando os principais temas da Química, com ênfase em Química Geral, fato bastante apropriado para uma prova de 1ª fase. Ela cobrou muitos conceitos, poucos cálculos e bastante interpretação de textos. Apenas uma das questões foi interdisciplinar com Biologia, as demais abordaram temas exclusivamente da Química.

 

[Questão 40]

Esta questão é um exemplo excelente de que um assunto básico não necessariamente é fácil. O conceito de solubilidade é a chave para que se possa entender diversos tópicos da Química. A Fuvest conseguiu montar uma questão de solubilidade que envolveu outros conceitos como fracionamento de misturas e que exigiu muita atenção dos candidatos para conseguirem, a partir das informações do texto e de figuras, chegar à resposta correta.


          

 

Fuvest – 2ª fase
 

Nesta edição, a Fuvest elaborou uma prova exigente, muito bem balanceada, na qual as questões tinham itens com graus de dificuldade diferentes e que envolviam mais de um tema. Com a alteração do formato da 2ª fase, apenas os candidatos de algumas carreiras de Exatas e Biológicas fizeram a prova. Como na 1ª fase, o assunto principal foi a Química Geral.

 

[Questão 4]

Como já acontece há alguns anos, a Fuvest recorreu ao uso de experimento para integrar vários temas numa única questão. A partir da mistura de um solvente orgânico e água, a questão exige que o candidato tenha desde conceitos simples sobre misturas heterogêneas e densidade de líquidos, passando por reações orgânicas e solubilidade. Uma questão muito bem elaborada e exigente.

 

Unicamp – 1ª fase
 

Mantendo a tendência, a dupla Química Geral e Físico-Química esteve presente em 70% das questões. Um fato que chamou atenção foi que as questões exigiram muita interpretação de texto, leitura de gráficos e tabelas, porém poucos cálculos matemáticos.

 

[Questão 23]

Uma questão linda! Ela relaciona a atividade vulcânica com a emissão de três gases, HCI, H2S e SO2, através de um gráfico que traz a quantidade, em mol, dessas substâncias. O destaque desse gráfico é que as informações são fornecidas por meio de relações entre o número de mols dos gases, o que exige uma leitura atenta para poder chegar à resposta correta.

               

 

Unicamp – 2ª fase
 

Exigindo uma boa de interpretação dos textos e a compreensão de gráficos e tabelas, as questões da Unicamp foram contextualizadas, trabalhosas e com pouquíssimos cálculos matemáticos. Foi uma prova longa que exigiu muita concentração dos candidatos. Infelizmente, uma incorreção numa fórmula fornecida no enunciado de uma das questões pode ter induzido muitos candidatos ao erro.

 

[Questão 4]

A questão mostra um estudo que relaciona a toxicidade de tecidos humanos e a ação de três pesticidas. São apresentados três gráficos que relacionam a porcentagem de células vivas com a concentração dos pesticidas. No item a pede-se a situação na qual as células humanas são mais afetadas pelos agentes químicos; e, no item b a banca quer saber qual seria o parecer técnico que o candidato daria a um deputado que fosse votar uma lei que regulamentasse o uso de pesticidas no Brasil.

 

Vunesp – 1ª fase
 

Neste ano, a banca examinadora da Vunesp produziu uma prova surpreendente, fugindo do convencional. Mesclou questões que abordavam conceitos puramente químicos com questões interdisciplinares envolvendo Biologia, Física, Geografia e Matemática. Em suma, uma excelente prova.

 

[Questão 63]

Esta questão ilustra muito bem o que foi a 1ª fase da Vunesp em Ciências da Natureza. Ela envolve conceitos de Biologia, Bioquímica, Polaridade e Forças Intermoleculares. Essa foi a tônica dessa prova, questões envolvendo vários temas e disciplinas diversas, ou seja, uma prova verdadeiramente interdisciplinar.



 

 

Vunesp – 2ª fase
 

Contando com enunciados claros, bem feitos, sem erros e muito bem escritos, a prova da 2ª fase da Vunesp possibilitou à banca examinadora uma boa avaliação dos candidatos. Diferentemente do ano anterior, as questões cobraram assuntos diversos, não havendo a concentração em um único tema. Foi uma prova muito bem elaborada.

 

[Questão 18]

Mesclando conceitos de solubilidade de gases em líquidos e o cálculo da constante de equilíbrio a partir da Lei de Henry, a questão faz referência à criação de trutas e à necessidade do controle da quantidade de oxigênio dissolvido na água para o sucesso da truticultura.

 

 

Unifesp
 

Mesclando questões contextualizadas com questões puramente químicas, a prova da Unifesp seguiu o padrão dos últimos anos, no qual cada item cobrou um assunto diferente. Isso permitiu à banca examinadora cobrir mais assuntos, tornando a prova mais abrangente.

 

[Questão 8]

A questão aborda o tema Soluções e pede ao candidato que calcule a concentração molar do açúcar em um xarope. No entanto, no item a é pedida a distribuição eletrônica de um íon, assunto que envolve Estrutura da Matéria. Esse foi o padrão da prova, cobrar temas diferentes numa mesma questão.

 

Leia as análises das demais disciplinas em http://www.etapa.com.br/tendencias/

Voltar